Notícias

Educação Continuada abre contagem regressiva para contabilistas de empresas de grande porte
04 de novembro de 2016
Educação Continuada abre contagem regressiva para contabilistas de empresas de grande porte

Curitiba, 3 de novembro de 2016.

Está acabando o prazo para que contadores obrigados a cumprir o Programa de Educação Profissional Continuada (EPC) do CFC participem de atividades que contem pontos para seus relatórios anuais de atividades. A data final é 31 de dezembro.

"Apesar de nossos esforços de divulgação, muitos profissionais contábeis ainda não se deram conta de que, este ano, a obrigatoriedade passa a valer para diversas categorias anteriormente não abrangidas pelo programa. É possível que muitos desses contabilistas ainda sequer tenham começado a realizar atividades que valem pontos na EPC", adverte a vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCPR, Elizangela de Paula Kuhn. "A norma estabelece que os profissionais a ela sujeitos devem realizar atividades que somem 40 pontos de atividades, com participação em treinamentos, seminários, autoria de livros, atuação como palestrante, dentre outros" explica. 

O não cumprimento da pontuação mínima estabelecida pela NBC PG 12 (R1) constitui infração às normas profissionais de Contabilidade e ao Código de Ética Profissional do Contador, sujeitando o profissional em situação irregular a processo administrativo e descredenciamento do Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI), quando aplicável.

A EPC é obrigatória para os profissionais contábeis que: 

(a)    estejam inscritos no (CNAI), exercendo, ou não, a atividade de auditoria independente;

(b)    estejam registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), inclusive sócios, exercendo, ou não, atividade de auditoria independente, responsáveis técnicos e demais profissionais que exerçam cargos de direção ou gerência técnica, nas firmas de auditoria registradas na CVM;

(c)    [NOVO!]exercem atividades de auditoria independente nas instituições financeiras e nas demais entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil (BCB), na função de responsável técnico, diretor, gerente, supervisor e qualquer outro integrante, com função de gerência, da equipe envolvida nos trabalhos de auditoria; (Alterada pela NBC PG 12 (R1))

(d)    [NOVO!]exercem atividades de auditoria independente nas sociedades seguradoras, resseguradoras, de capitalização e nas entidades abertas de previdência complementar reguladas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), na função de responsável técnico, diretor, gerente, supervisor e qualquer outro integrante, com função de gerência, da equipe envolvida nos trabalhos de auditoria; (Alterada pela NBC PG 12 (R1))

(e)    [NOVO!]exercem atividades de auditoria independente de entidades não mencionadas nas alíneas (b),(c) e (d), como sócio, responsável técnico ou em cargo de direção ou gerência técnica de firmas de auditoria e de demais organizações contábeis que tenham em seu objeto social a atividade de auditoria independente; (Alterada pela NBC PG 12 (R1))

(f)    [NOVO!]sejam responsáveis técnicos pelas demonstrações contábeis, ou que exerçam funções de gerência/chefia no processo de elaboração das demonstrações contábeis das empresas sujeitas à contratação de auditoria independente pela CVM, pelo BCB, pela Susep ou consideradas de grande porte nos termos da Lei n.º 11.638/2007 (Sociedades de Grande Porte). (Alterada pela NBC PG 12 (R1))

Alternativas

O CRCPR oferece diversos cursos e capacitações que valem pontos para a EPC. Acompanhe a programação disponível no site, que está em constante atualização, e não deixe de ler atentamente as determinações e exigências específicas previstas na norma, disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2015/NBCPG12(R1)

Uma alternativa rápida e prática para os que ainda não fizeram nunhuma atividade que pontua no programa ou acumularam pouca pontuação até o momento são os cursos oferecidos pelo programa + Saber Contábil. Atualmente estão disponíveis dois cursos, valendo 16 pontos cada um: "IFRS e impactos da lei 12.973 e da Instrução Normativa 1.515" e "Normas contábeis e aspectos teórico-práticos sobre o plano de contas e classificação contábil". Desenvolvidos na plataforma EAD do Centro Universitário Filadélfia – UniFil, cada programa pode ser feito em até 28 dias, com dedicação de 4h por semana, em média.

A vantagem da modalidade de educação à distância é que os inscritos têm a oportunidade de estudar de acordo com suas conveniências: os conteúdos ficam disponíveis, na internet, em tempo integral. O material didático contém textos, vídeos, figuras e animações e o aluno pode tirar dúvidas e obter orientação com tutores e monitores. Cumprida a carga horária e alcançada a nota mínima 7 nas avaliações, ele recebe um certificado online disponível no site do CRCPR.

Cursos

O curso "Normas contábeis e aspectos teórico-práticos sobre o plano de contas e classificação contábil" aborda assuntos, como a Lei 11.638/07 que provocou alterações na classificação dos grupos de contas do ativo, do passivo e do patrimônio líquido; plano de contas conforme a lei 12.973, IN 1515, controle em subcontas, exemplos práticos; formas de escrituração, exemplos de tratamento da adoção inicial com a extinção do RTT; demonstrações contábeis; adequação ao plano de contas para melhor controle, visando neutralidade tributária; modelo de plano de contas em conformidade com a ECF, no primeiro núcleo. Nos três núcleos seguintes estuda tópicos sobre classificação contábil, análise das demonstrações contábeis e DFC (informações e análise).

O curso "IFRS e impactos da lei 12.973 e da Instrução Normativa 1.515" também está organizado em quatro núcleos temáticos: Escrituração Contábil Digital – ECD, Escrituração Fiscal, Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Contribuição para o PIS (Programa de Integração Social) e COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social)