Notícias

Planejamento pode levar empresas a novas direções
22 de dezembro de 2017
Planejamento pode levar empresas a novas direções

Diante da proximidade com 2018, é chegada a hora de renovar não só as expectativas pessoais como também as profissionais para o ano que está por vir. Segundo o empresário e coach Juliano Francisco, "antes de tudo, deve ser feita uma análise dos últimos anos, o que foi bom e o que deveria ter sido melhor". O especialista aponta ainda para a importância de se "fazer uma reunião com a equipe, ouvir e, se possível, coletar ideias sem filtro e, posteriormente, olhar com carinho uma por uma, organizar e priorizar".


O consultor do Sescap-Ldr (Sindicato das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações, Pesquisas e de Serviços Contábeis de Londrina e Regiã), Taylan Alves, diz recomenda que, em primeiro lugar, os empresários façam um planejamento estratégico para o seu negócio, "pois nem todos possuem suas metas definidas". Alves destaca que, "apesar de estar indo bem, a empresa corre um sério risco de fracassar ou enfrentar dificuldades se não manter o empenho necessário onde deveria, empenho esse definido no planejamento". 


Francisco qualifica que, na hora de planejar, "devem ser focadas as prioridades, por isso, é preciso deixar claros metas e objetivos para o próximo ano, detalhadamente". Mas pensar só no ano subsequente não é o ideal. Para isso, ele orienta projetar ainda os próximos cinco anos da empresa de forma simplificada e deixar claro qual o rumo da empresa em 2022, por exemplo. Por outro lado, o coach orienta que empresários e gestores, de uma forma geral, não devem criar metas difíceis de serem alcançadas. "No papel é bonito isso, mas, na prática, acaba gerando estresse na equipe, desgastes internos e falta de energia para colocar o plano em ação". 
Alves atenta também para a necessidade de um controle sobre todos as áreas da empresa. "O planejamento deve considerar aspectos políticos, legais, econômicos, evolução tecnológica, mercado, clientes e não-clientes (suas principais mudanças de perfil, opiniões e requisições), fornecedores, meio ambiente, agenda, sazonalidade do negócio (caso haja), todos os gastos envolvidos direta e indiretamente, seus concorrentes, precificação do produto ou serviço, rentabilidade e lucratividade", pontua. 


Para o consultor do Sescap-Ldr, o planejamento é fundamental para evitar surpresas indesejadas e inesperadas. "Para quem não sabe para onde quer ir, qualquer destino é destino. E tal destino pode agradar muito, como também pode não agradar nada. No ambiente corporativo não se pode caminhar sem metas e objetivos, tampouco contar com a sorte", ressalta. Alves diz que o planejamento evita surpresas e "auxilia significativamente na condução do negócio". 


"Estamos em um momento de superação e retomada da economia e se você conseguiu chegar até aqui, significa que já passou e superou a parte mais pesada e difícil desta crise, adquiriu forças, experiências, aprendizados, otimização de tempo e dinheiro. Em 2018 mantenha o senso de alerta e cautela para as mudanças, faça desde já um bom planejamento estratégico do seu negócio, tenha muito bem definido o seu orçamento, metas, objetivos e não se esqueça da inovação e praticidade, qualquer que seja o seu segmento, pois são elementos que os clientes mais buscam hoje", argumenta Alves. 

Fonte: Folha de Londrina/Sescap-Ldr