Notícias

Receita Federal ainda aguarda 20 milhões de declarações do Imposto de Renda
11 de abril de 2017
Receita Federal ainda aguarda 20 milhões de declarações do Imposto de Renda
Documento tem prazo de entrega limitado ao dia 28 deste mês; programa gerador está disponível ao contribuinte no site da Receita Federal

Faltando apenas três semanas para o final do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda, quase 20 milhões de contribuintes ainda não enviaram o documento. De acordo com balanço divulgado pela Receita Federal, 8.899.397 declarações foram recebidas até as 17h desta quinta-feira (6). O número é equivalente a 31,4% do total de 28,3 milhões de documentos esperados.

O documento tem prazo de entrega limitado ao dia 28 deste mês. O programa gerador está disponível no site da Receita Federal. A declaração do Imposto de Renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Novas regras

Para declarar o Imposto de Renda, o contribuinte deve ficar atento a algumas mudanças aplicadas em 2017. As principais são a redução da idade mínima, que passou de 14 para 12 anos, na apresentação do CPF de dependentes e a incorporação do Receitanet, programa usado para transmitir a declaração ao programa gerador do documento.

Também precisa declarar o Imposto de Renda quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com soma superior a R$ 40 mil; quem obteve, em qualquer mês de 2016, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito a incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

Restituição

No que diz respeito à atividade rural, é obrigado a declarar o contribuinte que tenha renda bruta superior a R$ 142.798,50; quem deseja compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores ou quem teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, com valor total superior a R$ 300 mil.

A restituição do Imposto de Renda será paga aos contibuintes em sete lotes, distruídos entreos meses de junho e dezembro deste ano. O primeiro lote será pago em 16 de junho, o segundo em 17 de julho e o terceiro em 15 de agosto. O quarto, quinto e sexto lotes serão pagos, respectivamente, em 15 de setembro, 16 de outubro e 16 de novembro. O sétimo e último lote será pago no dia 15 de dezembro.

Para receber a restituição, o contribuinte deve indicar a agência e a conta bancária nao momento em que faz a declaração. Idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave têm prioridade para receber a restituição.

Fonte: IG - Economia